Últimos conteúdos

Dicas para aumentar a restituição do seu Imposto de Renda

0
0 Shares

Se o contribuinte pagou Imposto de Renda a mais, a devolução da diferença é o que se chama de restituição. Acontece que a grande maioria dos contribuintes têm seus Impostos de Rendas retidos na fonte pagadora (a empresa para a qual trabalham já recolhe o IR).

 

Desta maneira, quando chega a hora de enviar a declaração para a Receita Federal, é realizado um confronto de contas: se o contribuinte pagou mais do que deveria, de acordo com os seus rendimentos e suas despesas, ele terá valor a ser restituído.

 

Assim, para possuir esta diferença ao ponto de conseguir a restituição, é importante observar que algumas despesas podem ser deduzidas, ou seja, irão abater da base de cálculo do Imposto de Renda a ser calculado.

 

De maneira que, somando as nossas explicações, até o momento, se o contribuinte já teve, por exemplo, imposto retido na fonte e conseguiu, ao longo do ano, efetuar despesas consideradas dedutíveis, é possível que haja saldo a restituir – uma vez que o recolhimento pelas empresas só leva em consideração os rendimentos do salário e não o contexto todo do contribuinte.

 

Assim, poderão ser restituídas as despesas que possuem ligação com serviços que são (ou deveriam ser) de responsabilidade pública, como, por exemplo, saúde, educação e previdência privada.

 

As despesas que o governo fornece, portanto, quando pagas por conta própria pelo contribuinte, poderão ser restituídas.

 

Hoje em dia, inclusive, já existe uma plataforma para organizar os documentos do Imposto de Renda, de maneira fácil, mantendo todas suas despesas em um único local, o que auxilia no envio da declaração do Imposto de Renda de forma correta e inteligente.

 

Observados todos estes pontos, vamos verificar sete maneiras de aumentar a restituição do Imposto de Renda.

 

1 – Gastos com dependentes

Se você possui despesas com os seus dependentes (pais, filhos e avós, por exemplo), é possível conseguir dedução até o limite de R$ 2.275,08, por dependente.

 

2 – Gastos com saúde

Os gastos com saúde não possuem limites para dedução, contudo, algumas despesas, se consideradas meramente estéticas, não são dedutíveis (nutricionista sem recomendação médica, por exemplo), além de que elas precisam ser comprovadas.

 

3 – Gastos com educação

Os gastos realizados com educação infantil, fundamental, médio e superior, por exemplo, até o limite de R$ 3.641,50 poderão ser deduzidos.

 

4 – Gastos com Previdência Privada

Ao adquirir um plano de previdência privada pode conseguir até 12% de dedução da renda tributável anual.

 

5 – Gastos com doação

É possível conseguir dedução quando comprovada doação de valores para instituições e fundos do governo. É uma maneira de fazer o bem e ser beneficiado por isso.

 

6 – Gastos com pensão alimentícia

Se o contribuinte possui algum alimentando, é possível conseguir dedução dessas despesas, limitadas ao valor pelo qual é obrigado a pagar judicialmente, acordo homologado judicialmente ou por escritura pública.

 

7 – Evitar a declaração conjunta

Em caso de casais em que ambos possuem rendimentos, é melhor, geralmente, cada um declarar separadamente para não cair na faixa maior de tributação.

 

Estas são algumas dicas que podem aumentar a restituição do contribuinte, desde que lembrem de uma dica que vale para todas as ocasiões: manter a organização dos documentos é fundamental, ao longo do ano, para que possam comprovar e conseguir, inclusive, antecipar a restituição do Imposto de Renda, evitando a malha fina.

0 Shares
Blog PersonCloud

O que é DRE de uma empresa e qual a sua importância na contabilidade?

Conteúdo anterior

Lucratividade e rentabilidade: quais são as diferenças?

Próximo conteúdo

Você pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.